top of page
  • Foto do escritorJefferson W. Santos | Ad Astra

As matizes do RISCO





Latência e diversidade de vetores.


Objetivo: Abordagem gerencial e técnica sobre a gestão do Risco Aeroportuário.


  1. Produto: Serviço de Transporte (pessoas e bens);

  2. Modal: AÉREO (características e peculiaridades distintas dos demais modais);

  3. Perspectiva do CRM “Corporate” - Elementos Desejáveis:

- Comprometimento com os objetivos comuns entre os envolvidos;

- Ações doutrinariamente coordenadas;

- Unidade de comando empresarial;

- Elevada consciência situacional por parte de todos os integrantes da empresa; e

- Antecipação para a resolução ou mitigação de RISCOS.


4 Foco de treinamento do CRM (IS 00-10 ANAC):

a. Cockpit;

b. Cabine; e

c. Corporate (empresa):

i. O treinamento para os funcionários dos setores que dão apoio à atividade aérea deve estar na mesma “sintonia” doutrinária e operacional;

ii. E quando esses setores do “corporate” dependem de fornecedores externos? Que tipo de preparo e de consciência situacional precisam desenvolver?



Segmentação em “círculos” de intervenção direta à atividade aérea.


Aeronave (círculo 1):

o Treinamento regular de CRM (pilotos e tripulantes (*);

o Treinados na mesma doutrina operacional da empresa;

o Ambiência de atividades operacionais regular, confortável e segura (sem ruídos, vibrações ou variação de temperatura e umidade que dificultem o desempenho de suas atividades);

o Apoio logístico e ergonométrico adequado, oportuno e regular;

o Elevado comprometimento com a segurança e com a produtividade.

o (*) treinamento compulsório por força da IS 00-010 ANAC).



· Equipes de Apoio de Solo (círculo 2):

o Não há treinamento regular compulsório de CRM “Corporate”;

o Apoio logístico e ergonométrico de qualidade irregular (dependerá da disponibilidade de recursos da empresa -eventualmente terceirizada);

o Ambiência de atividades irregular e por vezes insalubre (ruídos, variação de temperatura e de umidade);

o Comprometimento com os objetivos e com a segurança dependente de treinamento e de acompanhamento;

o Quanto à doutrina operacional da empresa pode não haver aderência consistente e espraiada entre os funcionários da empresa;

o Riscos à operação podem não ser observados ou mitigados em tempo oportuno.


· Empresas no complexo aeroportuário (prédio e adjacências - círculo 3):

o Não há treinamento regular de CRM “Corporate” (não exigível);

o Apoio logístico e ergonométrico irregular (dependerá da disponibilidade de recursos da empresa -eventualmente terceirizada);

o Funcionários atendem empresas diversas com diferentes propostas doutrinárias;

o Comprometimento com os objetivos, com a segurança e com a doutrina operacional dependente de treinamento e de acompanhamento;

o Pode não haver adesão às doutrinas operacionais de forma coletiva e simultânea;

o Riscos à operação passíveis de não serem observados ou mitigados em tempo oportuno.


· Empresas FORA do complexo aeroportuário (círculo 4):

o Não há treinamento regular de CRM Corporate (não exigível);

o Apoio logístico e ergonométrico irregular (dependerá da disponibilidade de recursos da empresa -eventualmente terceirizada); e

o Comprometimento com os objetivos e com a segurança dependente de treinamento e de acompanhamento;

o Produtos e serviços a serem entregues às empresas de apoio às atividades aéreas dependerão que os funcionários (que fazem o recebimento e dão a conformidade) sejam aderentes às propostas doutrinárias e de segurança operacional;

o Remota probabilidade de RISCOS serem observados ou mitigados em tempo oportuno.



· Autor: Jefferson Wanderley dos Santos.

o Cmt ANAC 138 480 (Aviação regular e offshore);

o Bacharel em Administração de Empresas;

o Gestor de projetos;

o Operador logístico modal aéreo;

o Sistema SIPAER.


24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DECISÃO

Comments


bottom of page