top of page
  • Foto do escritorJefferson W. Santos | Ad Astra

Empregabilidade

Atualizado: 3 de mar.





O conteúdo deste artigo visa apesentar sugestões fruto de minha experiência à frente de mais de 400 colaboradores que me estiveram diretamente subordinados, em mais de 10 organizações diferentes, em 10 estados do território nacional, ao longo de 35 anos de carreira.


Estas sugestões foram construídas após reflexões, discussões e conclusões sobre acertos e erros ocorridos na vivência prática de resolução de dificuldades e de desafios que me deparei ao concluir atividades, projetos e planos de ação. Minha formação acadêmica e técnica serviu para emoldurar as conclusões e os feedbacks.


EMPREGO vem de aplicação de conhecimentos e do uso de recursos para se realizar algo. Este algo é o objetivo final a ser atingido quando se executa, com eficiência e com sucesso, uma atividade ou uma tarefa.


Este algo -este objetivo concluído- pode ser um bem (uma meia tricotada) ou um serviço (um cabelo cortado, um atendimento psicológico, uma palestra proferida etc.). Estes objetivos finais concluídos são compostos por objetivos e por metas intermediários.


Objetivos intermediários são executados e entregues nos diversos setores da empresa.


Então, todos estes objetivos precisam ser pertinentes, sequenciados, concatenados e interdependentes entre si, ou seja, se um deles não ocorrer o objetivo final pode, até, acontecer, mas não será de forma eficiente pois poderá ter que ser refeito a custos desnecessários.


Então, EMPREGO é a capacidade de se EMPREGAR, com eficiência os conhecimentos, os recursos cumprindo um tempo estabelecido.


Para se manter EMPREGÁVEL o funcionário deve demonstrar interesse no que faz, ético nas relações humanas, funcionais e contratuais.


Todo e qualquer funcionário (quem exerce uma função) para ser e se manter empregável deve entender e aplicar estes conhecimentos em toda e qualquer função que venha ocupar, de ajudante ao gerente, sendo ele vigilante, porteiro, protocolista ou até o vendedor final ou quem entrega o bem ou o serviço ao cliente.


Empresas empregam funcionários para elaborar bens ou serviços a quem lhes pede, compra ou exige (agências reguladoras e órgãos públicos).


Bens e serviços realizáveis e entregues são compostos por conclusões e por entregas de objetivos e por metas intermediárias, realizados em muitos setores e funções setoriais.


Portanto, para se candidatar ou se manter em uma função (“emprego”) é necessário se esforçar diariamente para se manter empregável.


Então, para se praticar a empregabilidade (advérbio de modo, de modo “constante” e ininterrupto) o indivíduo deve:

  • Procurar conhecer com profundidade o que tem a fazer, as circunstâncias por intermédio das quais o que tem a ser feito pode ou não pode ser feito; as interferências externas ou internas que podem dificultar a elaboração e a entrega do objetivo;

  • Deve conhecer e utilizar os recursos apropriados, pertinentes, disponíveis e seguros;

  • Deve aplicar métodos de execução e de gestão da atividade de elaboração (produção) e entrega do produto (bem ou serviço); e

  • Deve conhecer e perseguir o cumprimento do tempo que o cliente demanda para o recebimento do que foi pedido, comprado ou exigido.


Se manter empregável requer:

  • demonstrar e aplicar interesse no constante aprendizado e na elaboração com eficiência e com qualidade do que tem a ser feito (elaborado e entregue);

  • ser ético e probo;

  • ser proativo;

- Não esperar que lhe entreguem algo: Saia na frente.

- Busque o que tem a ser feito ou solucionado.

- Tenha aderência às propostas e propósitos da empresa:

- “Esse é o meu negócio”!! (Pensar como dono do negócio!!)


  • ser disponível, solícito e colaborativo;

  • ser resiliente; e

  • ter interesse em aprendizado contínuo.


Portanto, não importa quais serão as atividades, as responsabilidades, as dificuldades e a função que você vier a exercer após uma contratação, remanejamento ou promoção. Entenda que EMPREGABILIDADE tem a ver com ENTREGAS. Entregas com eficiência, com qualidade e com competitividade.


O que você ENTREGA é o seu “cartão de visitas”. É muito mais do que um portfólio de competências, é sua imagem, é sua credibilidade.



24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DECISÃO

Comments


bottom of page